“The older I grow, the more I distrust the familiar doctrine that age brings wisdom.” - H.L. Mencken

18
Dez 17

Ao cabrão de merda com aí uns quê, 18 anos?, que há bocado esfregava a sola dos seus ténis contra o rebordo do banco do metro à sua frente e que me disse "São oito da manhã e já me está a chatear com isso?!" quando olhei para ele, para os pés dele, e de novo para ele (ao menos é perspicaz), vai à merda. E leva quem te educou contigo. E leva quem assim o permitiu também. E leva todos aqueles que nunca te disseram nada em relação ao cabrão de merda que és porque não se pode dizer nada ao menino. Vão todos para parecerem muitos.
Teres dito que não era eu lá sentada e que quando chegasse alguém tiravas o pé apenas prova o egoísmo e narcisismo, o sentido de impunidade que pensas ter no mundo. Se alguém te disser alguma coisa (o que duvido que façam com frequência), fazes algo. Se não, é continuar porque tu é que sabes, né bebé? Vai à merda.
Quanto ao teres-te calado quando te disse que não sabias onde estavas sentado, que mais alguém já podia ter feito exactamente o mesmo, vai à merda também. E leva de novo todos os outros contigo. E uns pauzinhos.
Quanto às outras pessoas que nada disseram mas viram, podem ir com o cabrão de merda também. À Senhora que, olhando, disse baixinho e falando para mim (e não para ele!!) "pois, deve fazer o mesmo em casa", tome o seu lugar na fila e vá também.
É parvo, sei, ficarmos chateados com estas coisas. É parvo vir para aqui reclamar. Mas sabem porque é que é parvo? Sabem mesmo? Porque há-de haver quem diga "pois... hoje em dia, é tudo assim..." como se tal fosse algo que tivesse caído do céu e ninguém pudesse impedir ou controlar. É por esse motivo que se acha que é parvo - porque não há nada a fazer, tipo cala-te e come.
"Hoje em dia é tudo assim" porque queremos, deixamos e, suspeito, gostamos. Sermos displicentes para com os outros é mais fácil. Ter que ouvir um gaiato de 18 anos a respingar e refilar, armado em durão que não é, não é bom. Dá vontade de lhe partir a boca. É difícil não desatar aos gritos e insultar toda a sua ascendência até à 10ª geração. Custa, pá. E por mais, às 8 da manhã quando uma boa dose de insultos faz ganhar ânimo para o resto do dia.
Tu, cabrão de merda de 18 anos com as solas dos ténis imundas, és a cara cheia de acne que representa o caminho que estamos a levar. Temo que, se ninguém te partir os dentes antes, isto não vá correr muito bem.
Portanto, gente, da próxima vez que tiverem o poder de ao menos tentar manter esta merda no caminho certo, não ignorem, não olhem para o lado, não pensem que nada tem a ver convosco. Tem. E muito. Tanto é ladrão quem rouba como quem fica à espreita. E tanto é porco quem suja como quem nem se rala com isso.
Merda.

publicado por Sónia às 11:00

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO