“The older I grow, the more I distrust the familiar doctrine that age brings wisdom.” - H.L. Mencken

18
Dez 17

Aqui ficam mais umas dicas e descobertas sobre isto de ser servente de obras (fui promovida!).

1 - Andar de cócoras - Andarás. Muito. Depois de umas horas, as pernas deixam de adormecer tanto e começas a perceber a perspectiva asiática da posição.

1.1 Deitar no chão - Se dantes a perspectiva de te deitares em cima de chão sujo e/ou ferramentas era algo que te assustava, 15 minutos depois de andares de volta de um rodapé perderás todo e qualquer medo. Não há nada que faças de cócoras que não possas também fazer deitado.

2 - Escadotes e Cadeiras - Soubessem os ginásios dos benefícios para as pernas/glúteos e não gastariam tanto dinheiro em aparelhos todos xpto. Subir e descer do escadote/cadeira apenas depende das coisas de que te esqueceste de levar contigo. Bem feito e até podes passar lá uma manhã inteira.

3 - Pintar tectos - Há 2 formas de o fazer - ou a balançar para a frente e para trás dando pequenas passos ou esticando o corpo para trás, arqueando as costas. Uma treina a função motora chamada de "sei dançar"; a outra, os abdominais. Mais uma vez, soubessem os ginásios disto e abririam empresas de construção civil.

3.1 - Os braços. Descobrirás que, afinal, consegues usar as duas mãos ou braços para diversas actividades. Quando a dor for tão grande na tua mão ou braço dominante, rapidamente perceberás que o outro também serve. Vais-te lembrar muito do Mr. Miyagi.

4 - Nem tudo o que vem de cima é chuva - Não, não é. Por vezes é pingos e salpicos de tinta. Ao pintar os tectos, manter a boca fechada. Os salpicos nos olhos ardem um pouco mas passa. As "sardas" deixadas são bonitas e dão uma certa luminosidade ao rosto.

5 - Óculos - Se os usas, vais perceber que ou ajudam muito (ah porra que me escapou um belo metro quadrado de tecto!) ou empatam muito (ao suar, têm tendência a deslizar pelo nariz abaixo). Fazer de conta que os salpicos são estrelinhas é um bom exercício que ajuda e melhor lidar com a situação.

6 - Carregar cenas - Carregarás muitas. Às tantas, já nem queres saber o que vai dentro da caixa/caixote/saco/etc. Queres é levar aquilo do ponta A para o ponto B sem deixar cair e pronto.

7 - E por falar em caixas/caixotes/sacos - Identificar as caixas com "Escritório - Diversos" ou "Sala" não é boa ideia. Faz um favor ao teu futuro eu e sê mais específico (a não ser que gostes daquela cena de poder ser natal todos os dias e teres agradáveis - ou não - surpresas quando, daqui a dez anos, limpares o sótão das coisas que andaste a guardar durante as obras de renovação/melhoria).

8 - Roupas - Esquece qualquer intenção de não estragar/rasgar/pintar/esfolar/etc. Igualmente aplicável a dedos e calçado.

9 - Tinta Esticada - Esticar a tinta é actividade que se desenvolve na proporção inversa ao aproximar do fim da parede. Ao início, estica-se. Perto do fim, quer-se lá saber disso.

10 - Where's a chave-de-fendas? - A ferramenta de que precisas não estará no sítio onde a deixaste. Nem sequer te lembrarás do sítio onde a deixaste. Se esperares um pouco, nem te lembrarás sequer da ferramenta que precisavas e passarás a alternativa (garfo/faca/colheres várias).

Soubessem os ginásios e empresas de construção civil destas coisas. Soubessem eles e estariam ricos!

publicado por Sónia às 10:55

Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO